Instituto de S. Tiago liderou Festival Solar

11-06-2011 17:55

 Participaram nos concursos de aplicações solares promovidos pelo Centro Ciência Viva

 

Depois de uma primeira “etapa de arranque”, o Centro Ciência Viva da Floresta conta repetir no próximo ano a realização do Festival Solar e alargar a intervenção no que diz respeito às energias renováveis. A primeira edição, que decorreu domingo, foi particularmente dirigida às escolas, com provas sobre aplicações solares térmicas e fotovoltaicas, carrinhos solares e, extra concurso, um workshop de construção de barcos solares. Participaram oito equipas, todas do Instituto de S. Tiago (Sobreira Formosa).

A iniciativa procurou, como explica Vitor Bairrada, da equipa do CCVF, “divulgar as energias renováveis em geral e a solar em particular”, dando a conhecer as tecnologias existentes e as vantagens para a economia nacional e regional. João Manso, vereador e director do Centro, sublinha que o CCVF tem investido na divulgação “das diversas utilizações desta fonte inesgotável de energia” e aponta o objectivo de dar continuidade ao trabalho: “A boa adesão do público faz com que para os próximos eventos solares sejamos mais ambiciosos no número e qualidade das actividades”.

A equipa “Baratas de Apelido” venceu o concurso de fornos solares, avaliados em quatro parâmetros distintos. Além do desempenho térmico, foram valorizadas a utilização de materiais recicláveis, a estética e design e a capacidade de os concorrentes explicarem a tecnologia usada. Para demonstrar que os fornos funcionavam – tanto que alguns atingiram perto de 300 graus – foram cozinhados pizza e bolo, distribuídos durante a hora de almoço aos participantes e visitantes do festival.

Na modalidade carrinho solar, a prova foi ganha pela equipa “Fornalhas”, que já participou com o carro numa prova nacional, obtendo o terceiro lugar. Quanto aos barcos, montados durante a manhã, a corrida feita no lago situado nas traseiras do Centro Ciência Viva apenas serviu para demonstrar os resultados da montagem e para convívio dos alunos.

No festival participaram ainda duas empresas, que colaboraram numa exposição de aplicações solares térmicas e fotovoltaicas. Estiveram igualmente disponíveis para observação do público os fornos solares de que o Centro dispõe e que usa regularmente nas suas actividades.